Vivendo como Povo de Deus



Versículo-chave: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos.”
—Mateus 5:6

Versículos selecionados:
Mateus 5:1-12

MATEUS 5:3-12 CONTÉM O que se chama comumente de as Bem-Aventuranças, ou Beatitudes. A palavra Beatitude significa prosperidade ou felicidade. Nesses versículos Jesus relata a seus seguidores as qualidades de caráter que os levarão a tal estado. Expressando de outra maneira, um Estudante da Bíblia certa vez disse que as Beatitudes nos falam das “atitudes” que queremos “ter”, fazendo um jogo de palavras com “ter atitudes”. Examinaremos brevemente algumas atitudes de coração e de mente mencionadas pelo Mestre nesses versículos.

“Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.” (v. 3) Os “humildes de espírito” são aqueles que são humildes. A humildade é o fundamento para a felicidade de nossa posição perante Deus. É só quando nos despojamos de nós mesmos e da vontade egoísta que podemos empreender uma vida de consagração. Não obstante, devemos permanecer naquela condição humilde para receber a bênção final do “reino dos céus.”

“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.” (v. 4) Quando nos humilhamos, nos damos conta de nossa condição decaída. Assim, “choramos” figurativamente, pois sabemos que nada digno de mérito mora em nossa carne. Trazidos a essa condição de coração, Deus pode agora lidar conosco. Mediante o mérito do sacrifício redentor de seu filho, Deus imputa a justiça àqueles que o buscam em consagração humilde, sem reservas. Assim justificado pelo mérito do sangue de Cristo, somos realmente consolados e abençoados ainda mais.

“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.” (v. 5) Ser manso é ser educável e submisso. Enquanto que a humildade é um princípio fundamental para o cristão, a mansidão leva-a até as experiências diárias da vida. Esse versículo fala da bem-aventurança de herdar a Terra. Aqueles que são fiéis até a morte herdarão a oportunidade de ajudar à humanidade, os moradores da Terra, a andar pelo caminho da santidade no reino vindouro de Cristo. (Isa. 35:8) A fim de estar pronto para essa grande obra, o cristão deve ser manso, educável e submisso agora, para receber instrução na escola de Cristo que poderá ser usada na grande obra da próxima Era.

Nosso versículo-chave apresenta a quarta dessas Bem-aventuranças. Em nossa relação com o Pai Celestial ele deseja nos alimentar com as palavras justas da verdade encontradas em sua palavra, a Bíblia. De fato, é um requisito que conheçamos seus planos e propósitos para sermos fiéis. A vitória cristã não se atingirá pela ignorância. Se havemos de ser instrumentos que Deus poderá usar por toda a eternidade no reino celestial devemos saber os fundamentos de seu Plano Divino. Aos que têm tal fome e sede se lhes promete que serão saciados e receberão a bem-aventurança que resulta disso.

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão a misericórdia. Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.” (vs. 7-9) Essas três condições de bem-aventurança só podem ocorrer à medida que o cristão se desenvolve diariamente por meio das experiências na escola de Cristo. A misericórdia é uma ação que emana do amor. A pureza de coração resulta de se examinar o caráter puro e glorioso de Deus, de seu filho Jesus, e de imitá-los. Ser um pacificador, por sua vez, é o resultado de termos desenvolvido uma compaixão verdadeira pela pobre criação que geme. Os que se desenvolvem nesses três aspectos progridem muito no caminho estreito e são abençoados ricamente.







Baixe aqui o áudio em MP3

Tem perguntas? Deixe sua pergunta em nosso grupo do Telegram. 📱

Comentários

Postar um comentário

Obrigado por expressar sua opinião!

Postagens mais visitadas